Publicidade
Publicidade
Publicidade
11:22 Dom
17/12/2017
SEGURANA

Pilotos da F1 pressionam por maior segurana e desejam introduo de cobertura para cockpit em 2017

Os pilotos da F1 manifestaram o desejo de introduzir uma proteo maior ao cockpit dos carros e querem que o recurso seja utilizado j em 2017. A ideia promover uma cobertura para o cockpit, ainda que parcial. A proposta vem na esteira dos acidentes com Jules Bianchi e Justin Wilson

A proposta de fechar o cockpit dos monopostos segue em estudo pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e agora ganhou também o apoio dos pilotos. Os competidores da F1 manifestaram o desejo de introduzir um reforço no habitáculo como forma de proteger a cabeça, ainda que de maneira parcial. E querem que a cobertura seja utilizada já a partir de 2017.

Na esteira das mortes de Jules Bianchi, na F1, e de Justin Wilson, na Indy, o esporte a motor vem estudando forma de ampliar a segurança dos carros e melhorar a proteção da cabeça dos pilotos, a parte mais vulnerável dentro do carro.

Neste momento, os pilotos estão apoiando um dispositivo conhecido como 'Halo', que envolve dois braços curvos que se estendem da parte de trás do cockpit até à frente, onde um esteio vertical apoia a estrutura. O recurso ajuda a proteger os competidores de objetos eventualmente lançados contra o carro. E não limita muito a visibilidade.

Presidente da Associação dos Pilotos de Grandes Prêmios, Alexander Wurz afirmou que os primeiros testes, baseados em um projeto da Mercedes, se mostraram encorajadores. "A pesquisa conduzida pelos especialistas da FIA foi bastante completa e aprofundada. E o processo apresentou uma solução mais clara", relatou o austríaco em entrevista à emissora inglesa BBC.

"Agora, os pilotos sentem que é hora de introduzir uma proteção extra, no mais tardar até 2017", completou.


Também, Wurz espera que a aprovação do projeto aconteça ainda nesta semana, durante a reunião do corpo técnico da F1, marcada para a sexta-feira. "Obviamente, mudanças estruturais nos chassis serão necessárias, mas, com quase um ano para execução, não vejo ninguém da parte técnica se colocando contra diante de tantas melhorias de segurança, especialmente depois dos acidentes recentes."

"Então, todos os pilotos e eu esperamos que essa proteção adicional para a cabeça seja aprovada", finalizou.

Recentemente, Jean Todt, presidente da FIA, se mostrou favorável à adoção de novas medidas de segurança, mas ressaltou que a proposta de cockpit fechado só será aprovada se não acarretar em consequências adicionais. O temor é de que a cobertura prejudique a visibilidade ou dificulte a saída dos pilotos dos carros em caso de um acidente. (UOL/Grande Prêmio)

Comentrios